Portrait of a young smiling beautiful woman fixing a diaper on a newborn lying. Family concept photo, lifestyle

Dermatite atópica: como cuidar

A dermatite atópica é uma inflamação crônica da pele, que leva ao surgimento de coceira e vermelhidão na pele, principalmente nas dobras dos braços e atrás dos joelhos. É muito comum estar associada com asma ou rinite alérgica (doenças atópicas).

Geralmente a pele com dermatite atópica tem tendência ao ressecamento intenso, por isso a hidratação da pele é fundamental para evitar as crises de dermatite atópica.  É uma doença muito comum, principalmente na infância e, felizmente, a maioria melhora totalmente até a vida adulta.

Alguns cuidados são muito importantes:

– Evitar uso de roupas de lã ou fibras sintéticas, poeira e fumaça de cigarro. Dar preferência para roupas de algodão e, em casa, evitar tapetes, bichos de pelúcia, cortinas e almofadas (objetos onde se acumulam ácaros).

– Os banhos devem ser rápidos, com água morna e, de preferência, apenas uma vez ao dia. O excesso de sabonetes, o uso de buchas e água muito quente ressecam muito a pele e prejudicam a barreira cutânea.

– As crises de dermatite atópica podem ser desencadeadas por pele muito seca, frios extremos, temperaturas muito elevadas (onde a transpiração pode piorar a coceira), umidade do ar baixa e mudanças bruscas de temperatura. O estresse, raiva e ansiedade também podem piorar a vermelhidão e coceira da pele.

– É importante usar um hidratante específico, indicado pelo dermatologista, pois geralmente são produtos com maior potência de hidratação, sem perfume e sem substâncias que posssam piorar a dermatite. A melhor hora para o uso de hidratantes é logo após o banho, com a pele ainda levemente úmida.

– E a alimentação, influencia na dermatite atópica? Em alguns casos sim, principalmente em crianças pequenas e quadros mais graves de dermatite atópica. Os principais alimentos envolvidos são leite de vaca, leite de cabra, peixe, crustáceos, ovo, amendoim e milho. Existem alguns testes que podem ser feitos para ajudar nesses casos, mas é sempre necessário um acompanhamento médico, pois apenas um pequeno número de pacientes costuma se beneficiar de uma dieta de eliminação.

– E qual o melhor tratamento? A maioria dos casos de dermatite atópica pode ser tratada apenas com produtos tópicos. Entre eles, os mais usados são cremes a base de cortisona e imunomoduladores tópicos. Esses produtos têm potências variáveis e não devem ser utilizados sem prescrição médica. Também é importante observar o tempo indicado para utilização, pois podem causar afinamento de pele e até dar estrias, se usados por períodos prolongados. Anti-histamínicos (ou antialérgicos) orais também podem ser utilizados para diminuir a coceira.  Em casos mais graves, podem ser usados medicamentos orais, como a cortisona oral ou imunossupressores. Também, nesses casos, pode complementar o tratamento com uso de fototerapia (uso de raios ultra-violeta), probióticos ou antibióticos, se houver indicação.

A melhor forma de cuidar da criança com dermatite atópica é a prevenção! Seu médico dermatologista é o profissional mais habilitado para te orientar e prescrever os produtos adequados.

 

Fonte imagem: Background photo created by freepik – www.freepik.com

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no google
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp